quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Leoa

Fang Lijun (Born in 1963)
Estou fazendo yoga e sinceramente, todos deveriam conhecer o Osho. Isso tem me deixado tão elevada, minha vida se transforma a cada dia para melhor. Põe melhor nisso. Tem algo, no entanto, me impedindo de dar o passo maior, o salto do gato. Final de semana passado estive no Ashram de Teresópolis em retiro meditativo. Alem de meditar, tivemos alimentação orgânica da mais alta categoria, aproveitamos o ar das montanhas e aprendemos novas posições, os tais Asanas. O máximo. Fizemos a posição da leoa. Ainda não conhecia. Você abaixa, coloca as mãos no chão, arregala os olhos, abre a boca e deixa a ferina pra fora. Esse momento foi de grande revelação pra mim. Tive verdadeira catarse. Ao arregalar os olhos dei de cara com Ofélia, materializada na minha frente. Me dei conta do ódio por minha nora. Voltando de Terê a encontrei. Ela foi almoçar lá em casa com o Pedrinho. Respirei e lembrando de Osho pedi perdão a ela. Não tem jeito. Não me desce. Ela não é pessoa pro Pedro. Na próxima semana parto em novo retiro. 

Clara Santhana 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Viúvas Comendo

Eram cinco e meia da tarde e Lúcia, Teresa, Rita e Fátima pararam no café da Livraria. Como é culturalmente esperado em momentos como e...